Mudança de carreira

Um anúncio de mudança de carreira muitas vezes é seguido por uma avalanche de críticas, desconfiança e muitas perguntas de colegas, amigos e parentes.

Tudo bem que não é mesmo fácil deixar uma atividade consolidada e partir para o novo. “As pessoas enfrentam barreiras para mudar porque criam vínculo com a profissão, com o cargo ocupado e com o salário que recebem”.

De acordo com especialistas, algumas ideias pré-estabelecidas, muitas vezes, acabam se tornando “algemas” que impedem muitas pessoas insatisfeitas de darem um novo rumo para suas carreiras. Confira quais são e como se livrar deles:

Mito 1 “Vou desperdiçar todo o conhecimento adquirido até aqui”

Não, não vai. Tudo o que a pessoa fez antes serve de bagagem para o que ela pretende fazer. Nosso cérebro não é um computador passível de formatação, não limpamos nossa memória.

Em maior ou menor escala, os conhecimentos que você já possui serão úteis tanto durante o processo de transição quanto após a consolidação de uma nova atividade.

Mito 2 “Só quem está em início de carreira pode mudar”

Um bom salário, um cargo no alto escalão de uma organização e o sucesso são as principais barreiras que uma pessoa mais experiente terá que enfrentar ao decidir mudar de carreira.

Por isso, é muito comum ouvir que os mais jovens é que podem se dar ao luxo de mudar de carreira porque têm muito menos a perder. Porém, uma pessoa mais velha tem tanto ou até mais probabilidade de ter sucesso se souber se planejar e usar corretamente a experiência que tem. Planejamento é essencial.

Mito 3 “Quem muda de carreira não é comprometido com objetivos”

Ser considerada uma pessoa que não é capaz de manter seus objetivos e que fica pulando de “galho em galho” também é uma ideia falsa propagada pelos corredores de escritórios.

O que acontece é que, geralmente, as pessoas têm que escolher a carreira muito cedo, com 16, 17 anos. Não há condição de fazer uma escolha definitiva nessa idade. A primeira coisa, antes de partir para transição de carreira, é saber o que provocou a vontade de mudança. A transição deve ser algo muito pensada, mas as vezes acontece um fato na vida que decidimos por toda uma trajetória.

Mito 4 “Satisfação no trabalho é mito, o que vale é pagar as contas”

Se muitas vezes a motivação para uma transição é a insatisfação com a carreira atual, é comum ouvir que a própria satisfação é um mito. Pensar que quem tem um salário alto é feliz única e exclusivamente por conta disso é um clichê de carreira que muita gente repete e não deveria.

As pessoas precisam pensar em como construir uma situação em que tenha segurança financeira e encontrem satisfação no que fazem. Quando você faz o que gosta a probabilidade de ganhar bem é maior.

A questão é fazer uma transição planejada e calcada também na expectativa de segurança financeira. Por isso ter uma reserva financeira é muito importante para atravessar este período mais tranquilamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *